Se você pretende realizar o sonho da casa própria, precisa aprender como funciona a composição de renda para financiamento imobiliário Caixa. Afinal, esse é um elemento essencial para conseguir a aprovação do seu financiamento.

No entanto, não são todas as pessoas que entendem como funciona a composição de renda para financiamento. Por causa disso, essas pessoas acabam com o pedido de financiamento imobiliário negado por não cumprirem as regras dos bancos.

Se você quer comprar o seu apartamento em Florianópolis, Santa Catarina, então é importante saber como funciona a composição de renda para financiamento imobiliário Caixa. Quer aprender? Então siga a leitura!

O que é a composição de renda familiar?

A composição de renda é um mecanismo dentro de uma análise de financiamento que consiste na soma da renda das pessoas que compõem a família que comprará o imóvel. Isso é necessário pois ajuda na análise de risco dos bancos e no cumprimento da Lei do Comprometimento de Renda.

Basicamente, essa lei determina que as pessoas só podem comprometer até 30% da sua renda mensal com as parcelas de um empréstimo ou financiamento. Por isso, os bancos não podem aprovar um crédito que ultrapasse esse valor.

Por exemplo, se você ganha R$1.500,00 mensais, só pode pagar R$450,00 por parcela de financiamentos e créditos.

No entanto, esse montante pode não ser o suficiente para comprar um apartamento, por exemplo. Nesse caso, é possível juntar a sua renda com a de outras pessoas da sua família (como um cônjuge ou um filho) e aumentar esse valor.

Suponha, por exemplo, que você ganhe R$1.500,00 e o seu cônjuge também, além do seu filho de 20 anos ganhar R$1.000,00. Todos moram juntos e, portanto, a composição de renda familiar ficaria em R$4.000,00.

Nesse caso, 30% do valor seria R$1.200,00, o que já permite lidar com parcelas bem maiores do que antes.

Além disso, uma renda familiar de R$4.000,00 oferece menos risco de inadimplência para os bancos do que uma renda de R$1.500,00 e, portanto, ajuda na aprovação do financiamento.

Como funciona a composição de renda para financiamento imobiliário Caixa?

Agora que você já entendeu o conceito básico, é hora de falar sobre as condições específicas da composição de renda para financiamento imobiliário Caixa.

Afinal, a Caixa Econômica Federal é o melhor banco para financiar imóveis e responsável por 70% de todos os financiamentos imobiliários no Brasil.

É importante ter em mente que cada banco tem a sua regra de composição de renda familiar. No entanto, como você provavelmente financiará o seu imóvel pela Caixa Econômica Federal, então vale a pena destacar as suas regras.

Antigamente, só poderia entrar na composição de renda cônjuges casados e registrados em cartório. No entanto, as regras mudaram já há algum tempo.

Na composição de renda para financiamento imobiliário Caixa é permitida a participação de qualquer pessoa que more na sua casa, independentemente do grau de parentesco e do estado civil. 

Suponha que você more com seu/sua parceiro/parceira em união estável (ou seja, sem oficializar o casamento no cartório) e com a sua avó.

Juntos, vocês resolvem que vão comprar um apartamento para que tenham mais conforto. Pela Caixa Econômica, as três pessoas podem entrar na composição de renda familiar.

Outra característica interessante da Caixa é que a composição de renda pode ser formada por quantas pessoas forem necessárias. Dá para incluir você, seu cônjuge, sua avó, um filho maior de idade e a sua sogra que vive com vocês. Já em outros bancos, há um limite de pessoas que podem entrar na composição.

Como funciona a composição de renda para o Minha Casa  Minha Vida?

Caso você tenha o interesse de comprar um imóvel pelo Minha Casa Minha Vida Florianópolis, então precisa saber as regras de composição de renda do programa.

Como o MCMV é comumente feito pela Caixa Econômica Federal (dentro do Sistema Financeiro da Habitação), as regras de composição de renda para ele seguem a mesma lógica daquelas exigidas pelo banco estatal.

Por isso, tudo que foi dito na composição de renda para financiamento imobiliário Caixa vale aqui para o Minha Casa Minha Vida também.

É importante ter em mente, no entanto, que o MCMV conta com determinadas faixas de renda, cada uma com as suas características e condições.

Por isso, a composição de renda familiar pode definir em qual faixa de renda você cairá, afetando a taxa de juros que deverá ser paga, além do prazo de quitação do financiamento que pode ser maior ou menor dependendo da idade dos participantes. No Minha Casa Minha Vida, por exemplo o prazo total do financiamento é de 360 meses.

Por fim, vale mencionar que de acordo com a composição da renda você pode escolher o sistema de amortização da dívida (que pode ser via Tabela SAC ou Price).

Na prática, uma renda bruta maior permite lidar com parcelas mais substanciais. Por causa disso, vale a pena optar pela Tabela SAC, que começa com parcelas maiores, mas cujo valor vai diminuindo com o tempo.

Já uma renda mais baixa não aceita parcelas maiores e, portanto, fica limitada à Tabela Price, cujo pagamento mensal é sempre o mesmo durante todo o financiamento.

Pronto, agora você já sabe como funciona a composição de renda para financiamento imobiliário Caixa. Dessa forma, já está preparado para procurar pelas melhores maneiras de comprar o seu imóvel.

Se o seu desejo é comprar um imóvel em Florianópolis, curta a nossa página no Facebook para conhecer todas as nossas ofertas!