Todo o processo de compra de um imóvel não é nada fácil. Depois da árdua missão que é escolher a casa ou apartamento ideal, vem todo o pagamento — que dificilmente será muito barato. Como os valores são muito altos, o que a maioria das pessoas faz é recorrer a um financiamento imobiliário. E é exatamente sobre ele que a Donno Imóveis fala neste texto.

Na sequência, nós explicamos exatamente o que é financiamento imobiliário, listamos todos os tipos disponíveis no mercado, falamos sobre como funciona a amortização das parcelas e, por fim, mostramos os documentos necessários para fazer um financiamento.

Se você é uma das pessoas que está neste processo de adquirir seu imóvel próprio e ainda tem dúvidas em relação ao financiamento imobiliário e ao pagamento do imóvel de maneira geral, este texto foi feito pensando em você.

Continue a leitura e confira!

 

O que é financiamento imobiliário

Colocando de uma forma bem simples, o financiamento imobiliário é um tipo de empréstimo solicitado por quem quer comprar um imóvel mas não possui o valor total para o pagamento à vista. O interessado solicita seu financiamento a um banco ou outra instituição financeira e ela, por sua vez, avalia a situação do requerente.

Nesse processo de avaliação, o que o banco ou instituição faz é analisar toda a situação de finanças de quem solicitou o serviço. Assim, é possível saber, provavelmente, se a pessoa terá condições de pagar o empréstimo ao longo dos anos. Afinal, o financiamento imobiliário é uma linha de crédito, e o banco não irá correr o risco com alguém que pode não pagar as parcelas da dívida.

Depois que a análise é feita e o empréstimo aprovado, o requerente segue com as próximas etapas.

 

Tipos de financiamento disponíveis

Mas, na verdade, não é só isso. Lembra que falamos que o financiamento imobiliário pode ser feito com um banco ou outra instituição financeira? Ainda que esta seja uma alternativa, e, inclusive, a mais comum de todas, ela não é a única. Outro tipo de financiamento que tem crescido bastante nos últimos anos é o que é feito diretamente com a construtora.

As duas opções têm pontos bem contrastantes. Enquanto o financiamento com o banco apresenta a vantagem de longos prazos para pagar o valor total (dependendo do caso, até 35 anos), o mesmo não costuma ser uma realidade com as construtoras.

Por outro lado, as construtoras precisam vender os imóveis que construíram. Graças a isso, muitas das condições oferecidas por elas são bem flexíveis, incluindo até a possibilidade de dar um carro ou até mesmo outro imóvel como entrada.

No final das contas, ambos têm toda uma gama de vantagens e desvantagens; e cabe ao futuro proprietário pesquisar a fundo cada uma delas e escolher o que achar mais adequado de acordo com sua realidade.

 

Como funciona a amortização

Mais um fator importante sobre o financiamento imobiliário e que deve ser de conhecimento geral é a amortização das parcelas. Amortização é o nome dado ao processo de quitação da dívida. Ao pagar seu financiamento mês a mês, você estará amortizando as parcelas.

E entender esse processo é essencial; afinal, há mais de um tipo de amortização. Uma das mais comuns é a da Tabela SAC (Sistema de Amortização Constante). Como o seu próprio nome já sugere, trata-se de um modelo de pagamento em que o valor da amortização é constante. Neste caso, a cada amortização feita no saldo devedor a parcela é recalculada; e a tendência é de baixa mensal no decorrer do financiamento.

Porém, há também a Tabela Price (TP), também conhecida como Sistema Francês. Nela, o que se mantém praticamente constante é o valor da prestação. Aqui o valor principal da dívida será crescente mês a mês e, no recálculo das parcelas mensais, a tendência é que elas fiquem com valor constante (num cenário de correção zerada).

Mais uma vez, o comprador deve analisar sua situação, incluindo a realidade do presente e as projeções do futuro, e escolher a alternativa que achar mais adequada.

 

Documentos necessários para fazer um financiamento imobiliário

Algo muito incômodo que costumamos passar em situações como a de um financiamento é não saber exatamente os documentos exigidos, esquecer algum e ter que ficar indo de um lado para o outro. Foi pensando nisso que, como último tópico deste texto, nós trouxemos uma lista com os documentos necessários para solicitar um financiamento imobiliário.

Acompanhe:

  • documentos de identificação pessoal (RG e CPF);
  • comprovante de residência recente;
  • comprovante de estado civil;
  • certidão conjunta negativa de débitos relativos a tributos federais e dívida ativa da união;
  • comprovante de renda original;
  • declaração de Imposto de Renda (caso tenha declarado);
  • carteira de trabalho (caso utilize o FGTS ou for entrar no MCMV).

Com isso em mãos você já pode solicitar seu financiamento imobiliário e ser feliz em seu novo imóvel!

 

E aí, curtiu o texto? Caso tenha gostado e queira receber mais, não deixe de acompanhar a Donno Imóveis no Facebook!